VOCÊ  FAZ
Cleide Canton
 
 
Você busca e vê 
um pouco além do pouco bem,
do extremo em tanto desejo,
do uso indevido do beijo,
de palavras, solicitudes
não espelho de atitudes
em excessos de virtudes,
da cegueira fabricada,
da santidade invocada,
de conceitos floreados,
de fatos mal dosados,
de rótulos alvissareiros
para contos passageiros,
de falas perdidas
no pranto esquecidas...
 
Você percebe
o carinho de fato,
o abraço, o acato,
sem pulo de gato.
O quando, a hora,
a perda, a demora,
a pressa, o preço,
direito e avesso,
o fim, o começo,
o meio truncado
no rumo traçado.
 
O gosto,
o agosto,
o feito,
o perfeito,
a praça,
a vidraça,
o fundo,
o imundo,
a voz...
 
Você faz
e aborta.
Inês é morta!
 
SP, 29/09/2008
15:20 horas
 
 

Arte Final  Cleide Canton

 

 

Quer enviar esta página?
Clique no Recomende.

 

Copie o código para colar no scrap do Orkut
 

 

Página editada por Cleide Canton em 06 de junho de 2009

  online