Viver sem fugas 
Cleide Canton


Prefiro sentir-me
atuante no palco da vida.
Participante ativa
nas cenas e contracenas.
Estrela no meu próprio desempenho,
não almejo aplausos individuais.



Quando as cortinas se levantam
quero mãos unidas
para qualquer resultado.
Não gosto de sorrisos
quando o motivo for pranto 
muito menos de dor
quando muitos são felizes.
Sonhos que não aceito como utópicos.



Quero-me inteira
em teu viver
para rir ou para chorar.
Acredito no mérito de compartilhar.
Quero me dar a conhecer
bem como saber
de cada qual que meu caminho cruza.



Não me importa sentir dor alheia
e sinto a minha em toda a sua intensidade.
Rio sempre que tenho vontade
e faço questão de repartir
todos os meus momentos de felicidade.



Nunca me sinto só
mesmo quando ninguém está comigo
e jamais me enjaularei
nos caminhos que me propus seguir.
Conheço os vícios e as virtudes,
a extensão da mentira e da verdade,
as conseqüências do bem e do mal
bem como o tamanho das minhas limitações.



Nem sempre chego onde quero chegar
mas não deixo de lutar.
Investigo minhas verdades
e descubro, a cada momento,
que o que sei é pouco demais...
Minhas maiores lutas,
onde abraço todas as crenças,
são pelo amor,
pela justiça
e pela paz.
Fugir da vida... Jamais!



SP, 17/06/2004
14:00 horas

Proibida a cópia sem autorização da autora

 

Web designer Ana Amélia Donádio
romantichome@terra.com.br
Página editada em 07/07/2004.

 

  online