VISÕES
Cleide Canton
 
 
A pupila desgastada e retraída,
procura nas sombras da saudade
a imagem que se esconde, inibida,
nos vazios entre sonho e realidade.
 
 
O tempo esparrama a fumaça
que coíbe a visão tão desejada
do vulto que se perde na vidraça
dest'alma ao amor aprisionada.
 
 
A vontade busca a fina sintonia
e a fé ceifa ondas interferentes
que fogem, temerosas da ousadia,
e da força de olhares reticentes.
 
 
O vulto emerge do mar da inconstância
tal Netuno, soberano e majestoso,
que a sorrir-me encurta a distância
na magia de um desejo indecoroso.
 
 
As sombras perdem o negro do seu véu
e a fumaça se dissipa, agonizante,
ante a cena que nos leva ao mesmo céu
onde me entrego... Fiel, livre e amante.
 
SP, 05/05/2006
19:00 horas
 
   FORMATAÇÃO DE SIMONE CZERESNIA
 
Quer enviar esta página?
Clique no Recomende.
 
 

Copie o código para colar no scrap do Orkut
 

Página editada por Cleide Canton em 16/05/2006

  online