VAI,  CRIANÇA
Cleide Canton
 
 
Vai, criança,
alçando seu vôo
que o infinito alcança.
Vai e leve consigo o sonho...
 

Deixe comigo

o seu olhar tristonho,
 medos e ansiedades,
orgulho e futilidades.
 

Deixe comigo

este mundo de desarmonia,
de poderes em guerra fria,
de tantas perdas e danos,
de rituais profanos.
 

Deixe comigo

aquela dor da saudade,
desencontros de amizade,
tolices da incompreensão,
erros sem perdão.
 

Vai!

Desejo-lhe sorte!
Vista o seu passaporte,
esqueça a bagagem de mão
mas nunca a do coração.
Não há limites no horizonte.
Cruza com fé a sua ponte.
Deixe comigo os consertos,
os pequenos acertos
da sua breve passagem
por esta pastagem.
 

Vai!

O amanhã o espera
para uma nova quimera.
Há um brilho diferente na lua
e uma vida inteira, só sua.
 

Vai...

Deixe rastros.
Quem sabe, um dia,
na minha mais bonita fantasia
eu siga ao seu encontro
livre de embaraços,
dona dos meus próprios passos,
sem embargos de decisão
que maculam, das almas, a união.
 

Vai!

Não  permita que suas metas
sejam apenas traçados de giz.
Seja feliz,  feliz,  feliz...
 
 
SP, 17/12/2004
13:29 horas
 
 
 
 

FORMATAÇÃO SIMONE CZERESNIA

 

  

 

 

 

 Copie o código para colar no scrap do Orkut
 

 

  online