Vai
Cleide Canton


Vai!
A estrada floresce sob seus passos
e o amanhã se abre em sorrisos.
Confie!
Feche os olhos para os atalhos
que podem lhe parecer mais coloridos.
Far-lhe-ão, por si, desmerecidos.
Vai!
Desnude-se do passado 
e nele deite o esquecimento
do seu fardo pesado.
Todas as portas se abrem
quando límpido é o olhar.
Há ainda mil venturas
que esperam por seu sonhar.
Vai!
Apague o vestígio das suas desditas,
da solidão, das lágrimas benditas
e das guerras da sua verdade.
Esqueça a dor da saudade.
Vai!
Não se importe com o que não fez
e nem com os louros que não conquistou.
Este é o seu momento!
Que não lhe acompanhe um só lamento.
Vai!
Deixe-me aqui, só, como me achou.
Não o seguirei.
Nossos caminhos apenas cruzaram...
Você sabe, eu sei.
No beijo que hoje lhe dou
terá a certeza
de que também vencerei.
Vai!


SP, 20/09/2004
23:36 horas

 

 

 Copie o código para colar no scrap do Orkut
 

Web designer Ana Amélia Donádio/Romantic Home
Página editada em 20/10/2004

  online