UM DIA SONHEI
Cleide Canton
 
Já sonhei um mundo azul
e lhe dei o meu sorriso.
Quanto encanto vislumbrava
em tão certo paraíso!
 
Naquela doce inocência
desses anos aprendizes,
dancei o vôo dos pássaros,
cantei  hino dos felizes.
 
Navegando deslumbrada,
na minha nau de ilusões,
contei estrelas cadentes,
decorei versos, chavões.
 
Despetalei margaridas
na ânsia do bem-me-quer,
calcei os enormes saltos
me fazendo de mulher.
 
Vesti-me toda de branco
já me vendo aos pés do altar,
e, escondida, abri a janela
para abraçar o luar.
 
Bonecas tantas vesti
juntando renda e babado
como fossem filhas minhas
concebidas sem pecado.
 
Conversei com tantos gatos,
cachorros e passarinhos,
fadas-madrinha, duendes,
e invisíveis amiguinhas.
 
Muito tempo se passou...
Não foi fácil descobrir
que este mundo tem a cor
que eu mesma possa tingir
 
e o tamanho do pedaço
que só eu consiga abraçar.
Para tudo existe o tempo,
para todos há um lugar.
 
Hoje faço o mundo azul
pincelado de esperança
vivendo a mesma euforia
dos meus dias de criança.
 
De um lado fica o jardim
onde rego o meu amor.
Do outro, imensa cascata
por onde deságuo a dor.
 
Meu teto, o céu infinito,
meu chão, a terra adubada.
Meu clamor renega o mito.
Sou uma apenas... Mais nada!
 
SP, 26/12/2005
13:40 horas
 
  
FORMATAÇÃO SIMONE CZERESNIA

 

 Copie o código para colar no scrap do Orkut
 

Página editada por Cleide Canton em 01/03/2006

  online