TU ME OUVES?
        Cleide Canton
 
 
 
Onde foram parar as nossas juras,
nossos sonhos, desejos tão vibrantes,
nossos toques repletos de censuras
e as nossas melodias inconstantes?
 
Em que deserto ocultam a morada
e os planos que cheiravam a jasmim?
Certamente fugiram da alvorada
que morreu sem os toques de um clarim.
 
Se me escutas e entendes o meu grito
escondido num véu deste infinito,
respondas a este amor que hoje te oferto,
 
pois basta que te faças cá presente,
com riso num olhar doce e dolente,
que te darei luar em céu aberto.
 
 
SP,10/07/2006
22:00 horas
 
   
FORMATAÇÃO DE SIMONE CZERESNIA
 
 
Quer enviar esta página?
Clique no Recomende.
 
 

Copie o código para colar no scrap do Orkut
 

 

Página editada por Cleide Canton em 12/09/2006

  online