"TÔ NEM AÍ"
Cleide Canton


"Tô nem aí", não se esqueça
e, mesmo que não mereça,
vou lhe dar satisfação.
Não sou livre de defeito
mas não lhe dou o direito
de invadir meu coração.

Não tenho tudo o que quero
mas sou paciente, espero,
pois tudo tem sua hora.
Vá com calma, não invente
e, mesmo que o diabo tente,
quero ver quem manda agora.

Não se desculpe e não minta,
há muito passei dos trinta,
sacana aqui não tem vez.
Se quiser outra aventura
esqueça, sou linha dura.
Não tolero estupidez.

Esgotei a minha história,
limpei o mal da memória,
o que quero é bem viver.
O tempo é meu grande amigo,
aceita o que penso e digo,
não tenho nada a perder.

Portanto, tome tenência,
esgotei a paciência,
"tô nem aí" prá você.
Meu rumo é certo, seguro,
enfrento qualquer apuro.
"Tô" bem longe do A-B-C.


Riviera, 25/01/2006
21:20 horas
 

 

  
FORMATAÇÃO SIMONE CZERESNIA
 
 
 

 

 
Página editada por Cleide Canton em 01/03/2006
 
  online