SÓ QUERO
Cleide Canton

 
 
Só quero ver o riso em tua fala
e festa de ternura em teu olhar,
pois se hoje tua voz já não se cala,
também não há tristeza em teu cantar.
 
 
Só quero ver o mar como me pintas
e o vôo das gaivotas sem destino.
As cores que misturas nessas tintas
revelam os teus sonhos de menino.
 
 
Só quero o contágio dos encantos
que dizes quando bordas teus escritos,
em versos de amor (segredos tantos)
que dobram-se ao  cismar dos  eruditos.
 
 
Só quero o teu abraço carinhoso
nas rimas que bem usas, mensageiro,
meandros de um trabalho primoroso
que veste de prazer o mundo inteiro.
 
 
Só quero ter ouvidos aprendizes
a tudo que me ofertas, sem senão.
Beber da mesma seiva, nas raízes
que sugam as riquezas do teu chão.
 
 
Só quero...
Um pouco mais, talvez!
 
 
 
 
Formatação - LEONARDO
Voz - Astir Car

 

 
 

 

Quer enviar esta página?
Clique no Recomende.

 

Copie o código para colar no scrap do Orkut
 

 

Página editada por Cleide Canton em 30 de agosto de 2013

  online