Saradão
Cleide Canton Garcia


Mai qui dificurdadi
intendê aqui nu matu
essas coisa di cidadi.
Tudu us dia a invetá
uns nomi istranhu prá si dá
pas coisa qui aconteci.



Veja intão tudo ocêis
qui num istudei portuguêis
nem sei direitu falá
mai na minha ingenuidadi
apesar de muita idadi
ficu aqui a matutá.



Gatão pra nóis é gatu grandi
procêis é homi dus bão
lacraia pra nóis é bichu
procêis é viadão
brotu pra nóis é pranta
aí é moça novinha
mina é buracu na terra
aí é quarqué minina
bicão só tem no tucanu
procêis é arguem entrão
galinha i piranha nóis comi
u qui ocêis faiz eu num sei não.



Manjá prá nóis é cumida
aí qué dizê intendê
armofadinha pra nóis é incostu
procêis é quem ricu parecê



Agora ficu loca di veiz
cua urtima qui aprendi
i si tá certu procêis
quem sô eu prá discuti
Tô di oio já faiz uns tempu
tentando discubri
um saradão nesses matu
mai inda não consegui
Cabocro num tem hora
nem lugá prá maiá
Maia memu mato afora
inté a noite chegá
Entonce mió prá mim
é tenta si isquecê
saradão pur aqui num tem
co Zé eu vô tê qui vivê.



São Paulo, 27/09/2003
16:37 horas


Proibido a cópia sem autorização da autora

     

 

Web designer Ana Amélia Donádio
romantichome@terra.com.br
Página editada em 06/10/2003.

  online