RECOMEÇO
Cleide Canton
 
Agoniza, em berço sem calor,
a última chama deste meu amor.
Invade-me a lembrança
do que poderia ter sido,
a angústia de não poder ter feito,
a mágoa por não poder ter dito,
a dor por entender
que tudo poderia ser diferente...
 
Agoniza
a fé no sentimento,
a beleza da esperança,
o sorriso da chegada,
a angústia da partida.
Dou-me a pausa
para juntar os cacos,
para esgotar as lágrimas,
para cortar os elos
e fechar mais uma página
no livro das minhas emoções.
 
Dou-me
todo o tempo do mundo
para retocar o batom e sorrir
com a brancura da lucidez,
para erguer a cabeça
e traçar um novo rumo,
sem você.
 
Dou-me a chance
de começar, novamente,
talvez com os mesmos sonhos.
Devolvo ao destino
um passado de ilusões
e caminho para o amanhã
sem o pesado fardo das decepções.
 
Meus passos não titubeiam
pois nada carrego
além da vontade de acertar
e da coragem para buscar.
Recomeço!
 
SP, 13/12/2006
20:30 horas

 
 FORMATAÇÃO DE SIMONE CZERESNIA
 
 
Quer enviar esta página?
Clique no Recomende.
 
 

Copie o código para colar no scrap do Orkut
 

Página editada por Cleide Canton em 03 de janeiro de 2007.

  online