QUANDO DOURAVAM OS ANOS
Cleide Canton
 
 
Quando foi?
Foi quando
os sonhos ainda douravam
e o olhar ensaiava um lampejo de ternura.
 
Foi quando o amor,
encoberto por véus do pudor,
dançava na tentativa
de acertar os passos...
 
Foi quando
havia um algo mais
no leve toque das mãos,
num breve aceno,
no sorriso disfarçado...
 
Foi quando
ainda havia pureza
num primeiro beijo,
sempre às escondidas,
que deixava o sabor de quero mais...
 
Foi quando
a lua ainda era azul
e se rogava para que ela se escondesse,
por um minuto apenas...
 
Foi quando
o meu sonho era você,
apenas você...
 
O vento soprou forte
e sem que eu percebesse,
as flores do meu jardim
secaram sem abrir.
Mesmo sem arrancá-las
ousei lançar à terra
novas sementes que germinaram.
 
No mesmo jardim
abre-se hoje
uma nova flor...
Carmim.
 
 
SP, 3/09/2009
15:30 horas
 
 
FORMATAÇÃO CLEIDE CANTON

 

 

 

Quer enviar esta página?
Clique no Recomende.

 

Copie o código para colar no scrap do Orkut
 

 

Página editada por Cleide Canton em 10 de dezembro de 2010

  online