PALAVRAS DE AMOR
Cleide Canton
 
 
São tuas as palavras mágicas
que brotam como o jorrar
das águas límpidas das fontes cantantes
e inundam minha alma hospitaleira,
fazendo dela, pela vez primeira,
nascer a canção do imorredouro.
 
São acordes consonantes
engolidos pela brisa calma
de um novo amanhecer
cujos compassos encontram resposta
no assoviar de ventos
e no despertar do sol
a saudar a prodigiosa chegada
desta primavera de amor.
 
São tuas as preces louvadeiras
capazes de fazer vingar
 a semente de um querer estruturado,
tão bem escondida no cofre dourado
de esperanças nunca fenecidas,
até então, apenas adormecidas,
escolhendo a terra fértil,
a estação propícia
e um berço distante do joio.
 
Surgiste no momento exato
em que nada mais era exigido.
E, por tal, não foram precisas
as inseguranças e as defesas.
Simplesmente entraste
sem pedir licença,
como se soubesses que eras esperado.
 
São tuas as palavras de amor
dançando no ar das minhas emoções,
 fazendo-me sorrir das novas sensações
que espalham no ar
aquele perfume que atrai
e me deixa assim...
Tão diferente de mim!
 
SP, 23/06/2005
20:40 horas
 
 
Use mas não abuse
Respeite os
Direitos Autorais
 
 

 
 
 

 

 Copie o código para colar no scrap do Orkut
  

 

 

 

 

Página editada por Cleide Canton em 12/07/2005

 

  online