ONDE ESTÁS
Cleide Canton
 
 
Eu te pressinto e te sinto
neste eterno labirinto
que funde, num mesmo espaço,
o céu dos meus sonhos
e a terra dos meus fracassos.
 
Eu te busco, sem descanso,
em cada luz
que tenta ofuscar minha visão,
em cada fresta de uma janela,
em cada rua, cada viela.
 
Eu te busco
nas nuvens em que me deito,
nas estrelas que me fazem sorrir,
nos ventos onde me deleito
e até onde eu os possa sentir.
 
Eu te busco
em cada sorriso em oferta,
cada mão que me acena,
em cada alma liberta
de dúvidas, plena.
 
Eu te busco
em cada espaço que abraço,
entre céu e mar,
num vôo sem cansaço,
sem medo e sem vacilar.
 
Talvez eu te encontre
num vale escondido,
entre fontes cantantes
a espera do amor prometido,
 
ou, quem sabe,
no topo de um arranha-céu,
numa encosta gelada,
num barco sem destino
ou numa gruta azulada.
 
Afinal,
são buscas hipotéticas
das minhas alucinações poéticas,
pois sei muito bem
que já te encontras
dentro de mim,
como foi no princípio
e como será no fim.
 
SP, 27/03/2006
1:25 horas
 
 
 
FORMATAÇÃO DE SIMONE CZERESNIA
  
 
 
 

 

Página editada por Cleide Canton em 02 de abril de 2006.

  online