NO PEITO
Cleide Canton
 
 
É assim que hoje te quero,
guardado num canto escondido
deste peito jamais arrependido
pelo amor que te entregou.
 
É assim mesmo que te quero.
Nem lembrado, nem esquecido
um tanto adormecido
talvez como a pausa
entre o café e o cigarro
ou quem sabe
entre o pensar e o decidir
sobre hora de se ficar ou partir.
 
É assim mesmo que te quero,
sem rancores nem ressentimentos,
sem lágrimas nem lamentos,
sem o sempre nem o talvez,
sem agora e nem depois,
sem os meus eternos porquês.
 
 É bem assim que te quero.
Num lugar onde tuas intemperanças
fiquem  longe das minhas esperanças,
onde tuas doçuras e teus amargores
não apaguem as minhas cores,
onde teus gestos e tuas opções
não melindrem as minhas emoções.
 
É assim que te quero...
Na mais longa reta
entre dois corações.
 
Não me procures
pois não me encontrarás
nos lugares onde hoje sou
exatamente
a mesma mulher
que um dia te amou.

 

 

 

 Copie o código para colar no scrap do Orkut
 

Web designer Ana Amélia Donádio/Romantic Home
Página editada em 05/01/2005

online