MEU ANJO AZUL
Cleide Canton 
 

Encontro nos teus contos o meu canto,
envolto ainda em sonhos cristalinos,
alheio a dissabores peregrinos,
perdidos no perdido do meu pranto.
                  
E cobre-se de azul o terno manto,
tecido com agulhas maestrinas,
      num céu onde as estrelas pequeninas
rebordam as bandeiras que levanto.
                  
E surges, atendendo ao meu chamado,
meu anjo azul de Vênus batizado,
soprando aos ventos brandos seu clamor.
                  
Invade-me o frescor da madrugada,
e aos braços dele entrego-me, cansada,
num áureo alar de cândido esplendor.

 
SP, 11/07/2008
00:40 horas
 
 
 

FORMATAÇÃO SIMONE CZERESNIA

 
Quer enviar esta página?
Clique no Recomende.

 

 

 Copie o código para colar no scrap do Orkut
 

 

 

Página editada por Cleide Canton em 08 de outubro de 2008

  online