MELANCOLIA
Cleide Canton

Lapso de tempo...
Apenas o momento
em que deixo de viver o sonho
e me preparo para o real.

Olho a lua, eterna companheira,
quando os primeiros raios do sol
invadem e dominam o meu infinito
e ela se encolhe na obscuridade,
tímida e chorosa,
porque sabe que leva com ela
os mais ardentes desejos de amor.

Um último sorriso
e a promessa de voltar
calam a lua no meu olhar.
Apenas um momento
em que não me obrigo a sonhar.
E a brisa suave da manhã
faz-me despertar.

Apenas um momento
em que a melancolia
teima em reter-me num abraço.
Eu não a recuso
e não me permito o cansaço.

Apenas um momento
em que o véu da tristeza
insiste em se mostrar.
Eu a sinto intensamente,
pois será bem maior o presente
que o hoje me ofertará.

Amo-te, madrugada,
porque na tua calada
eu me sinto maior do que sou...
Enquanto dorme a cidade
navego outra vez pelas rotas traçadas
e sinto novamente presente
o momento mais lindo
da minha história de amor.

SP, 12/06/2004
21:20 horas
 
Use mas não abuse
Respeite os
DIREITOS AUTORAIS

 

 

 

 Copie o código para colar no scrap do Orkut
 

 

Página editada por Cleide Canton em 31 de janeiro de 2006

  online