Lágrima sertaneja
Cleide Canton Garcia


As lágrima qui hoje choru
Nunca vô consigui secá
A dor num fica iscundida
Carqué um pode notá.



Já si passáru dez ano
Qui u Zeca daqui foi simbora
Inté hoje to isperano
Juro por Nossa Sinhora.



Us fio já tão crescido
Nem si alembra mais du pai
Passa os dia passa as hora
Mais a solidão num sai



Sabiá nas laranjera
Já num sabi mais canta
As frô das minha rosera
Num quere desabrochá



Qui será qui aconteceu
Co meu Zé lá na cidade
Di nóis tudu si isqueceu
Num guentu mais a sardade



Tudu dia façu prece
Pra Deus Nossu Sinhô
Trazê o Zeca di vorta
Pros braçu du seu amô



Será qui eu num mereço
Pregunto ao Minino Jesuis
Eu aqui to padeceno
Qui nem ele lá na cruiz.



Um dia canso di tudo
E pra pará di chorá
Vô mi imbora destas terra
Vô morrê notru lugá.

Proibido a cópia sem autorização da autora

 

Web designer Ana Amélia Donádio
romantichome@terra.com.br
Página editada em 02/09/2003.

  online