FEITIÇO
Cleide Canton
 
 
Sentindo as garras da lua
num abraço feiticeiro,
fiz-me inteira, toda tua,
num romance passageiro.
E num sonho de momento,
aceitei teu argumento
nada, em tese, verdadeiro.
 
Virei a alma no avesso,
tentei-te com meus encantos,
nos beijos que não esqueço,
banhados destes meus prantos.
Desvio dos meus compassos,
perdida nos teus abraços,
deslumbrada nos teus cantos.
 
Na procura eu não te vejo,
na espera eu enlouqueço.
Na febre do meu desejo,
de dores tantas padeço.
Então, embaço a vidraça,
e a luz da lua não passa...
Nada adianta! Não te esqueço!
 
SP,17/07/2008
12:00 horas
 
 
 

FORMATAÇÃO SIMONE CZERESNIA

 

 

Quer enviar esta página?
Clique no Recomende.

 

Copie o código para colar no scrap do Orkut
 

 

Página editada por Cleide Canton em 08 de outubro de 2008

  online