Esse cara é demais

Cleide Canton

 

 

Esse é o meu cara!

Cara de bandido,

cara vivido

que sabe o que quer,

que faz de mim

a mais dengosa mulher.

 

Esse cara acaba comigo,

me ganha no papo,

me beija o umbigo.

Esse cara é demais!

 

Diz que me dá um trato,

me faz de gato e sapato,

se apossa da minha cama,

me cheira, me abraça, me chama

e se não chego, reclama.

 

Ah! Esse cara me consome!

Acaba com minha fome,

domina o meu espaço

e me usa até o bagaço.

 

Ah! Esse cara atrevido

canta no meu ouvido,

tempera a minha libido,

descompassa os meus escritos,

se lambuza nos meus gritos,

me agarra numa dança,

meu corpo todo balança.

Será que não se cansa?

 

Ah! Esse cara

me vira no avesso

num fim sem começo,

 me rouba e não vende.

Não aprende

ou aprender não quer.

Ele é meu dono!

Eu... Apenas sua mulher!

 

SP, 14/04/2005

15:20 horas

 

***
Formatação:
Simone Czeresnia
 
 

 

 

 

 Copie o código para colar no scrap do Orkut
 

 

Página editada por Cleide Canton em 10/10/2005

 

  online