ESQUECE
Cleide Canton

 
Esquece mágoas tolas, descobertas,
prantos secos e dores malfadadas,
falsas juras, promessas pouco certas
e as palavras tão mal apaixonadas.

Esquece a vil clausura do passado,
as mãos postas em preces comovidas,
os anseios, a insônia e o esperado
em noites estreladas mal dormidas.

Esquece esse castelo todo escombros
e o peso que carregas nos teus ombros
por piedade, por medo ou por favor.

O coração por certo não aceita
ficar nos escondidos, à espreita
de um gesto de ternura sem amor.


SP, 08/08/2006
16:50 horas
 
 
 

 

Quer enviar esta página?
Clique no Recomende.

 

Copie o código para colar no scrap do Orkut
 

 

 

Página editada por Cleide Canton em 12 de setembro de 2006

  online