ENSIMESMANDO
Cleide Canton
 
 
Embora em sombras eu te veja vulto
 e em doces preces não te sinta meu
o eterno amor já não se faz oculto:
sou Julieta e tu és o meu Romeu.
 
Que passe o vento a me trazer saudade
e a lua aceite um brilho em meu olhar,
que faça sol após a tempestade
e o mar em calma venha me banhar.
 
Se a madrugada me encontrar sorrindo,
pense jamais que te estarei traindo
no leito negro desta solidão.
 
Tu és a vida que me cobra o belo,
a estrada certa para o meu castelo,
a chama acesa do meu coração.
 
SP, 21/02/2006
11:30 horas
 
 
 FORMATAÇÃO SIMONE CZERESNIA
 

 

Página editada por Cleide Canton em 01/03/2006

  online