DO AMOR DA GENTE

Cleide Canton
 
 
Murmurem eternamente
teus lábios dizendo do amor
que a gente sente.
Pouco importa
se um dia estiveres ausente
e me tomar o medo da saudade.
Pouco importa o que digam,
o que pensem
os incrédulos enfeitiçados,
os que jamais foram apaixonados.
Só sei que existe algo em mim
que me faz ser feliz assim.
Se não te tenho a qualquer hora,
vôo pelos céus afora
buscando no espaço
o perfume que de ti permaneceu,
um canto especial onde me alegra
a lembrança do teu coração descompassado de paixão,
a ternura da sua voz,
os nossos momentos a sós.
E, na busca de ti,
eu te encontro
no mesmo lugar
onde, sem cessar,
os sonhos se misturam à realidade.
Dizemos adeus à ansiedade
e a tudo que não nos encanta.
Nada mais é preciso!
Bebemos a taça
de um querer que não tem pressa,
de um dizer que nada cala,
de um sentir assim,
sem fim...
 

SP, 06/10/2005

1:00 hora

Use mas não abuse.
Respeite os
DIREITOS AUTORAIS

 

 

 

 

 Copie o código para colar no scrap do Orkut
 

 

 

Página editada por Cleide Canton em 28 de outubro de 2005

 

  online