CADÊ VOCÊ?
Cleide Canton
 
Já faz tempo que olhei
o nascer do sol
e no relógio
apenas alguns minutos se passaram.
Preparo-me.
O dia será longo, pelo visto.
Sinto algo faltando.
Penso, repenso
e descubro:
Faltou pensar em você.
Não achei normal.
Afinal,
sempre acordei olhando o seu retrato
e me deitei sentindo o seu perfume.
É!
Faltou pensar em você.
Procuro.
No travesseiro
não mais o seu cheiro.
No bom dia
outra voz que não a sua.
Na mesa do café
não mais o jornal.
Menu de almoço?
Não mais me preocupa o seu gosto.
Minhas flores, meus vasos...
Já não sei mais os que de você ganhei.
Vou até o piano
Qual era mesmo a nossa música?
Toco uma canção qualquer
Alguém me visita.
Tarde interessante.
Engraçado.
Sequer citamos seu nome.
E o tempo não passa!
A noite custa a chegar.
O telefone toca.
Não mais me preocupa saber
quem estará do outro lado.
Provavelmente uma amigo desesperado.
Na mosca!
Ultimamente
qualquer pessoa que me liga
está descontente.
Televisão conectada para ninguém.
Luzes demais para o meu gosto.
Penso:
Falta algo?
Descubro:
Falta o peso nas minhas costas!
Cadê você?

 

SP, 05 de janeiro de 2005

 
 
 
 
 
 

 

 

 Copie o código para colar no scrap do Orkut


 

 

Página editada por Cleide Canton em 20 de março de 2012

 

  online