AQUELA ESTRELA
Cleide Canton
 
 
Certa vez, em noite clara,
escolhi, do céu, uma estrela
para ser aquela...
Aquela ouvideira
que os desejos escolhem
e compartilham momentos.
Aquela parceira
que brilha num sorriso
e seca lágrimas de desencantos.
Aquela fonte
de luz e beleza
que se deitou nos meus anseios,
dançou nas minhas alegrias,
saltitou nos focos da minha visão
e adormeceu, tranquila, nos meus cantos.
 
Por uma noite apenas
eu dela me esqueci.
 
Foi o bastante
para que ela se escondesse.
 Busquei-a em todos os cantos do céu
e em todos os rastros de luz.
 
Contou-me o vento
que a vira afogando-se
no mar das minhas lágrimas.
Desde então eu a espero
certa de que surgirá,
mesmo sem brilho,
numa onda qualquer.
Nem mais uma lágrima verá...
Apenas saberá do que perdeu
nos versos que deixei
nas areias das praias
por onde andei.
 
Morto o sonho,
leva consigo o sonhador.
 
SP,06/11/2010
16:30 horas

FORMATAÇÃO SIMONE CZERESNIA

VOZ _ ASTIR CAR

 

 

Quer enviar esta página?
Clique no Recomende.

 

Copie o código para colar no scrap do Orkut
 

 

Página editada por Cleide Canton em 10 de dezembro de 2010

  online