ACHADOS E PERDIDOS
Cleide Canton
 
 
 
Outra vez remexendo meus guardados
nas caixas escondidas e amarradas
vêem à luz as lembranças antiquadas
de sonhos em quadrantes mal traçados.
 
Uma foto da qual já me esquecera,
desponta do bolor, quase encantada,
lembrança de uma história já contada
em versos que talvez não merecera,
 
salta aos olhos já plenos de ternura,
na saudade sem véus, sem amargura,
de um desejo que no ontem se perdeu.
 
Ensaiando um sorriso olho os guardados
e devolvo ao passado os meus achados.
Vale mais todo o amor que se viveu.
 
SP, 12/07/2009
15:20 horas

FORMATAÇÃO SIMONE CZERESNIA

 

 

Quer enviar esta página?
Clique no Recomende.

 

Copie o código para colar no scrap do Orkut
 

 

Página editada por Cleide Canton em 15 de janeiro de 2010

  online